Todo repúdio à violência policial e à
criminalização dos movimetnos sociais!

Tem sido uma constante no noticiário da mídia em geral relatos sobre detenções e indiciamento de jovens estudantes que protestam por melhores condições no transporte coletivo e pela implantação do sistema de “Passe Livre”, senão para todos, pelo menos para os estudantes e desempregados.

É sabido que este tem sido o exercício dos governadores de vários Estados do país, ao enfrentarem essas manifestações críticas em relação às suas administrações e aos inúmeros problemas recorrentes que prejudicam muito a maioria da população, especificamente nas principais capitais. Não por acaso o atual governo de Pernambuco faz a mesma coisa aqui, inclusive intimando-os a depor e criando um cadastro de “eventuais líderes” dos movimentos, com o intuito de persegui-los e processá-los criminalmente. Ou seja, uma vergonhosa e descabida intimidação dirigida a pressionar os grupos e impedir que voltem às ruas para protestar, para se manifestar.

Percebe-se, dessa forma, que os resquícios do autoritarismo então vigente na famigerada ditadura civil-militar brasileira (1964-1985) ainda continuam latentes e em uso, após 28 anos do seu término. Motivo pelo qual devemos rechaçar esse expediente de caráter extremamente despótico, intolerante e policialesco, pois
próxima