As primeiras vítimas da ditadura
As duas primeiras vítimas da repressão civil-militar no país,
mortas no Recife (PE) em 1º abril de 1964, no dia golpe.

• Ivan da Rocha Aguiar

Estudante, concluinte do 2º grau e vestibulando, com 22 anos, militante da Juventude Comunista, morto a tiro de fuzil por um pelotão do Exército, durante uma passeata pacífica de resistência ao golpe e contra a deposição do então governador Miguel Arraes, no canteiro central da Avenida Dantas Barreto, no centro da cidade do Recife.

Ele levou um tiro no peito, foi socorrido, mas faleceu logo em seguida no hospital. Nascido em 11/12/1941, era filho do militante comunista Severino Aguiar, dirigente do Partido Comunista Brasileiro (PCB) em Palmares, na Mata Sul de Pernambuco.

• Jonas José de Albuquerque Barros

Estudante secundarista, com 17 anos, morto a tiro de fuzil por um pelotão do Exército, durante passeata pacífica de resistência ao golpe e contra a deposição do então governador Miguel Arraes, no canteiro central da Avenida Dantas Barreto, no centro da cidade do Recife.

Ele levou um tiro no rosto e assim morreu na hora. Nascido em 17/06/1946, era um jovem militante do
próxima