Dia da mulher num mundo em crise
Autora: Gabriela Guerra Rey
Havana, 6 mar.2009

A discriminação e a desigualdade de gênero com as Mulheres como vítimas são problemas críticos nos anais da história, e, hoje, em pleno século XXI, segue sendo um assunto extremamente preocupante.

Com a celebração deste Dia Internacional da Mulher em meio a uma crise econômica global de dimensões ainda inexploradas, chegam noticias aterradoras sobre este drama social, político, econômico e humano.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), alarmada pelo crescente desemprego que deixam no orbe as recessões econômicas, advertiu que as mulheres são as que mais sofrerão os efeitos das turbulências dos mercados.

Segundo um informe dado a conhecer em sua sede de Genebra, a taxa de desemprego das mulheres ascendeu de 6 a 6,3% de 2007 a 2008, e os prognósticos indicam que podem chegar a 7,4% se não se controla a tendência da crise a agudizar-se.

Como de costume, as regiões mais sofridas são a América Latina e o Caribe e algumas zonas da Ásia e da África, destacou representante da OIT.
próxima