A Casa da Cultura do Recife
(antiga Casa de Detenção do Recife)

Em 1848, o governo da Província de Pernambuco resolveu construir uma nova cadeia pública para a cidade do Recife e encarregou o engenheiro Mamede Alves Ferreira (1820-1862) de elaborar o projeto. Mamede Ferreira também foi o autor dos projetos do Ginásio Pernambucano e do Hospital Pedro II, no Recife.

O projeto da nova Casa de Detenção do Recife ficou pronto em 1850 e foi concebido segundo o modelo de penitenciária mais moderna existente na época, na Europa, que tinha como princípio básico dispor as celas dos detentos de uma maneira que pudessem ser vigiadas a partir de um único compartimento central de controle - o Mirante. E, com base nos Pontos Cardeais, os pavilhões estão organizados em raios (Norte, Sul, Leste e Oeste).

Em 1963, um ano antes do Golpe do 1º de abril de 1964, o então Chefe da Casa Civil, Francisco Brennand, no primeiro governo de Miguel Arraes, imaginou que aquele local poderia ser transformado numa casa que abrigasse toda a produção cultural do estado. Criando assim, em Pernambuco, uma instituição similar aos centros de educação, nas áreas de literatura, teatro, música e artes plásticas, que estavam sendo introduzidos na França, por proposta do escritor André Malraux.

próxima